lucia

LUCIA PORTO, SÃO PAULO - SP - 1947

Artista plástica, experimental, vive e trabalha S. Paulo, atua em espaços institucionais, alternativos e urbanos com obras de grandes dimensões, usando espaços como suporte. Explora a matéria, prima, primeira, primordial. Desvenda o universo criativo e imaginativo que um objeto trás intrísico a sua essência sem alterar necessariamente a forma, mas alterando a percepção humana do mesmo.

Com um trabalho plástico visual, investiga através de referências literárias filosóficas e cientificas (paleontologia, arqueologia, medicina) objetos ou fragmentos da sociedade urbana, peças simples de um roteiro cotidiano podem originar um todo complexo e instigante onde objetos ou fragmentos são transformados em objetos únicos e multiplicativos na união de materiais bastardos com o nobre, exibindo nesta postura a sedução e o fascínio na dialética dos opostos, exibindo não apenas uma obra mas um projeto estético de marca inteiramente pessoal em suas esculturas, instalações e cenas.

Possui obras em vários acervos e museus, tais como MAM Museu de arte moderna de S.PAULO, acervo do Palácio do Governo de S.Paulo, Jardim das esculturas e acervo da Assembleia Legislativa de S.Paulo, acervo yazigi, Museu do Esporte do centro Olímpico e outros.

MEU DEPOIMENTO

Nos trabalhos procuro construir junto com o espectador uma obra poética instigante e sedutora que seja minha e dele.

Resgatando num processo de sedução e multiplicação um mundo em transformação por nos transformável.

Criando não apenas objetos mas um projeto estético transformando-os na suas multiplicidade novos objetos com visões de sedução tal que estes criem fatos que contribuem para uma visão poética do mundo, meus olhos se interessam por passear a construir formas novas que navegam na mais diversas linguagem.

É uma espécie de olho clinico geral do mundo.

Sempre existe um projeto.

Procuro o ponto perfeito de equilíbrio entre a união de diversas matérias explorando o Maximo da sedução.

Desde 1986 venho percorrendo nestas investigações em diferentes lugares.

Procurando sempre o equilíbrio poético, sedutor entre espectador e eu fazendo da arte um mundo melhor.